ORAÇÃO

                              Laerte Antonio

 

Senhor,

desamarrai-me

de mim, do mundo,

do tempo...

Do bem,

do mal.

Do amor,

do ódio.

Da consciência ( por mim tecida ),

do auto-engano.

Dos genes da carne

que aprisionam o sopro.

Das trevas,

da luz ( que é seu contrário ).

Do saber,

da ignorância.

Da dialética

que é esse masturbar-se

com genitálias em fractais...

Do apego,

do desapego.

Da carne,

da alma.

 

Ó Pai, tornai-me

a via-andante

da vossa luz

verbalizada em mim

pelo Filho.

O dom do vosso pão,

o sonho do vosso vinho

me sejam o estar voltando

( por-vós-em-vós-convosco )

para Casa.