LEMBRANÇA EM FLOR

 

                                 Laerte Antonio

 

 

Entre as folhas a brisa é um soneto —

um bisbilho arrepiado... ( Um manso e leve

chiar pelo papel: lápis que escreve... )

dentro da tarde quase em longo preto...

 

E vai e volta um murmurar discreto

pelo jardim e a área... e até se atreve

a dançar com a folha em giro breve —

o amarelo a acenar o último afeto...

 

E agora um vento frio, e mais ligeiro,

traz um perfume como companheiro,

um perfume a lembrar um tal chiquê...

 

Sim, e insiste em lembrar, não sei por quê,

um jasmineiro em flor, um jasmineiro

que se parece muito com você.