CUIDADO

            Laerte Antonio

 

Cuidado com a mulata,

que ela mata

mata, esquarteja, mi.

Seu amor vale prata

ou ouro em p.

Mas a mulata mata.

Ao que lhe desata

a ala do desejo,

no por pejo,

mas por molejo

que a mulata mata.

             

          

 

Aproveitem que a mulata

despida

desliza pela avenida,

suada de libido

e remelexo atrevido

esfregando suas plumas

( rebolando lentamente )

na cara e na careta

de toda a gente.

Cuidado, que a mulata

desbarata, mata

e mi

mas no di.